Barriga Lisa – Alimentação

A primeira coisa a fazer é olhar com olhos de ver para o seu prato. As gorduras, os açúcares, os lacticínios, o álcool e o sal são os grandes inimigos de uma cintura esbelta. Portanto, vire-se antes para os seus amigos: a água sem gás, os alimentos naturalmente magros (e não os produtos light ‘emagrecidos’ industrialmente), tudo o que promova o bom trânsito intestinal (como os iogurtes magros com bactérias benéficas tipo bifidus, as frutas frescas, os legumes de preferência cozidos, os cereais integrais), as proteínas vegetais (nozes, amêndoas, pinhões), o peixe e as carnes brancas.

Outra medida importante é comer mais vezes e menos de cada vez, para não obrigar o estômago a alargar demasiado. O nosso estômago tem sensivelmente o tamanho de uma mão (palma e dedos esticados juntos) e, embora consiga dilatar-se para acomodar a comida que ingerimos, o ideal é não comer mais do que cabe na concha das suas mãos em cada refeição. Lembre-se também de que a digestão começa na boca, com a mastigação e as enzimas da saliva, por isso mastigue muito bem cada garfada para não obrigar o estômago a trabalhos forçados que o irão dilatar e gerar gases indesejáveis. Outra medida muito importante é comer sentada, com calma. Engolir a comida à pressa, mastigada às três pancadas, é uma das causas da produção de gases que dilatam a barriga.

Barriga Lisa   Alimentação

A expansão da cintura também está  muitas vezes associada a uma tendência para retenção de líquidos. É aquela sensação que muitas mulheres têm de que a roupa vai encolhendo sobre o seu corpo à medida que o dia avança: chega-se à noite doida para desapertar tudo, desde a alça do sutiã ao fecho das calças. Neste caso, os alimentos e tisanas levemente diuréticos ajudam imenso: pepino, ananás, pêra, melão, e melancia, alho-francês, chá de carqueja e chá dente-de-leão.

Continuar a Ler...

Compartilhar Artigo

Barriga Lisa - Alimentação